News
access_time 1 mês atrás

Os 10 melhores goleadores de TODOS OS TEMPOS (videos)

por
visibility 15
comment 0

Os atacantes sempre foram os jogadores favoritos do público em geral, provavelmente porque eles são os mais proeminentes e são os que são aclamados quando marcam o gol que qualifica seu time.

O objetivo do futebol é simples: marcar um gol. Estes jogadores têm cimentado o seu lugar na história marcando um grande número de gols em todos os tipos de situações e ângulos diferentes.

Todos os jogadores desta lista marcaram mais de 500 golos nas suas carreiras. Todos eles têm sido lendas absolutas para o seu país e seus clubes.

Os objetivos utilizados para este top são os objetivos oficiais marcados de acordo com as estatísticas da FIFA.

10 – Tulio Maravilha – Brasil – 575 gols

No início, todos pensavam que o Túlio era apenas um atacante e que, com um pouco de sorte, marcaria alguns golos no máximo. Túlio não era um sonho tornado realidade, o seu estilo de jogo era o do atacante adormecido que marcou alguns golos como uma boa raposa de superfície.

Foi assim que o jovem Túlio jogou até à época de 1988, quando foi promovido para a primeira equipa do Goiás EC. Um ano depois, Túlio foi o artilheiro do campeonato brasileiro e, em poucos meses, transformou-se completamente.

Em 1994, Túlio juntou-se ao Botafogo com grande desconfiança da torcida. O Botafogo estava em crise e o Túlio era a sua única esperança. Ele não decepcionou, Túlio explodiu definitivamente em 1994 para se tornar o artilheiro do campeonato brasileiro e do campeonato carioca.

Mas foi em 1995 que Túlio entrou numa das listas mais difíceis de acessar, a dos jogadores emblemáticos do Botafogo FR. Túlio foi mais uma vez o artilheiro do Brasil e deu ao clube brasileiro seu primeiro título da liga brasileira, e depois de cinco finais perdidas, o Botafogo finalmente ganhou o campeonato brasileiro, graças ao fantástico Túlio Maravilha, como lhe chamavam os fãs do Botafogo. No final da temporada 1995, Túlio Maravilha foi convocado para a seleção brasileira, onde começou a jogar algumas partidas.
Deixou o Botafogo em 1996 para o Corinthians, onde foi considerado o melhor jogador do Brasil junto com Romário. Ele decepcionou novamente. Depois do Corinthians, passou a jogar em alguns grandes clubes brasileiros sem muito sucesso.

9 – Uwe Seeler – Alemanha – 575 gols

Ele jogou sua primeira partida (amistosa) pelo time da bandeira HSV em 1953 com a idade de 161 anos, depois regularmente desde 1954 no campeonato com a permissão excepcional da Federação Alemã de Futebol.

Ele venceu o Campeonato Alemão nove vezes (1955-1963), marcando 267 gols em 237 jogos.

Em seguida, Seeler jogou 239 partidas da Bundesliga com o Hamburgo SV, marcando 137 gols. Com esta equipa, ganhou um campeonato alemão (vitória em 1960 sobre o FC Colónia por 3-2 com dois golos de Seeler) e uma Taça da Alemanha (DFB-Pokal), vitória em 1963 por 3-0, com um hat trick de Seeler. No entanto, não conquistou nenhum troféu europeu, sendo o seu melhor resultado a finalista da Taça dos Campeões Europeus de 1968.

Apesar das ofertas de grandes clubes estrangeiros, como a Inter de Milão, ele permaneceu fiel ao clube de Hamburgo1, uma decisão que contribuiu significativamente para a popularidade de Uwe. Com o Hamburgo, ele jogou um total de 29 partidas europeias, marcando 21 gols.

Ele foi o artilheiro da Alemanha quatro vezes e foi também o primeiro artilheiro da Bundesliga quando foi fundada em 1963-1964. Em todas as competições combinadas, ele marcou mais de 400 gols em sua carreira.

Em 1960, 1964 e 1970, ele foi eleito o melhor jogador alemão.

Em 1978, ele fez um breve retorno à competição jogando uma partida na liga irlandesa.

8 – Ferenc Deàk – Hungria – 576 gols

Ele joga em equipes em Szentlőrinci AC (Pestszentlőrinc, anexado a Budapeste em 1950), Ferencváros e Bp. Dózsa.

Durante as temporadas de 1945-46, 1946-1947 e 1948-1949, foi o melhor marcador da liga e de toda a Europa.

Deák também foi artilheiro da Copa das Nações dos Balcãs de 1947, vencida pela Hungria.

7 – Lionel Messi – Argentina – 671 gols

Lionel Messi, o primeiro futebolista a ganhar a Bola de Ouro cinco vezes, é um fenômeno absoluto. Desde 2008, o argentino é o homem mais importante do plantel do Barcelona e tem feito atuações excepcionais pelo Barcelona e pela Argentina.

O maestro argentino, de 31 anos, marcou 603 gols em 687 jogos pelos catalães. Messi é certamente um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos.

Messi também é o artilheiro da seleção nacional, com 68 gols em 134 jogos. Como um dos dois únicos jogadores ativos nessa lista, Messi ainda pode subir no ranking até terminar sua ilustre carreira.

6 – Cristiano Ronaldo – Portugal – 689 gols

Um dos dois melhores jogadores desta geração. Cristiano Ronaldo é claramente um dos maiores jogadores de todos os tempos. Juntou-se ao Real Madrid por um recorde de 94 milhões de euros antes de assinar recentemente um contrato com a Juventus em Turim.

Durante seus anos no Real Madrid, suas façanhas marcando foram de tirar o fôlego. Em 438 partidas, Ronaldo marcou 451 golos e esteve presente nas três vitórias do Real Madrid na Champions League nos últimos quatro anos. Ele também foi prolífico com o Manchester United, marcando 118 gols em 292 partidas. Ronaldo marcou 601 gols em clubes, fazendo dele o maior artilheiro da história do futebol atual.

Com 88 gols para Portugal, ele é o maior artilheiro de todos os tempos. Ele marcou um total de 689 gols em sua carreira. Se Ronaldo continua suas proezas de pontuação, ele certamente será classificado muito mais alto até o final de sua carreira.

5 – Gerd Müller – Alemanha – 735 gols

Gerhard Müller, mais conhecido como Gerd Müller, nascido a 3 de Novembro de 1945 em Nördlingen, é um antigo jogador de futebol internacional alemão.

Um marcador famoso, ele estabeleceu muitos recordes mundiais. O atacante alemão e do Bayern de Munique marcou 365 gols em 427 partidas da Bundesliga e 68 gols em 62 partidas pela Mannschaft1. Ele é um dos artilheiros da história da Copa do Mundo, marcando um total de 14 gols em duas edições (1970 e 1974).

No final de sua carreira, Müller deixou para trás uma série de gols importantes, como o que deu à Alemanha a liderança na final da Copa do Mundo de 1974, em Munique. Para o seu antigo sócio Franz Beckenbauer, não há dúvidas: “Tudo o que o Bayern de Munique conseguiu alcançar foi graças a Gerd Müller e seus objetivos.

4 – Ferenc Puskas – Hungria – 746 gols

Com um pé esquerdo trovejante e excelente posicionamento, Ferenc Puskás é sem dúvida um dos melhores jogadores da história. Ele foi o pilar dos Magiares Mágicos e levou a equipe húngara a um sucesso sem precedentes.

Durante a sua carreira, Puskás juntou-se ao grande Alfredo Di Stefano durante a sua passagem pelo Real Madrid, onde rasgou defesas e levou os Blancos a cinco títulos consecutivos e três Taças Europeias.

O lendário atacante húngaro foi o artilheiro da Liga durante quatro temporadas consecutivas. Ele marcou 746 gols em 754 jogos, o que demonstra muito sobre suas habilidades de artilheiro. Ele também é o artilheiro da seleção húngara, com 84 gols em 85 partidas.

Com 746 gols em sua carreira, Puskás é o terceiro maior artilheiro de todos os tempos.

3 – Pélé – Brasil – 767 gols

Na Copa do Mundo de 1958, um atacante brasileiro de 17 anos provou ser provavelmente o maior prodígio de todos os tempos.

Com ritmo, graça, facilidade, equilíbrio, força e, acima de tudo, inteligência, Edson Arantes do Nascimento, carinhosamente apelidado de Pelé, é provavelmente um dos maiores jogadores de todos os tempos.

Pelé, que venceu três Copas do Mundo em 1958, 1962 e 1970, é o único jogador do mundo a ter conseguido tal façanha. Ele também marcou um impressionante 767 gols ao longo de sua carreira.

Pelé nunca jogou na Europa e passou a maior parte de sua carreira no Santos. Ele passou algumas temporadas no New York Cosmos antes de terminar sua carreira.

2 – Romário – Brasil – 772 gols

Ao longo de uma longa e bem-sucedida carreira de quase 24 anos, Romário consolidou o seu legado ao se tornar um dos artilheiros da história do futebol. O brasileiro é mais conhecido por suas visitas ao PSV Eindhoven e ao Barcelona.

Com dribles e excelente finalização, Romário é um dos atacantes mais perigosos de todos os tempos, graças à sua atitude descontraída e absoluta autoconfiança. Ele marcou 165 gols em 167 jogos pelo PSV e também marcou 39 gols em duas temporadas no Barcelona.

Em uma carreira nômade, onde jogou por clubes como Flamengo, Vasco da Gama, PSV, Barcelona e Valência, Romário marcou 772 gols em 994 jogos, incluindo 55 pelo Brasil. Romário é, portanto, o segundo maior artilheiro da história.

1 – Josef Bican – Áustria – 802 gols

Josef “Pepi” Bican (nascido a 25 de Setembro de 1913 em Viena, Áustria-Hungria, actual Áustria, e falecido a 27 de Setembro de 2001 em Praga, República Checa) era um jogador de futebol austríaco e depois tchecoslovaco que jogou como atacante antes de se tornar treinador.

Ele é o maior artilheiro da história do futebol mundial, com 802 gols em partidas oficiais. Na verdade, teria marcado um pouco mais de 1400, mas apenas 802 foram registrados porque a Fifa considera que as informações para este período não são confiáveis.

Josef Bican foi o artilheiro da temporada na Europa em 5 ocasiões, com uma média de 1,52 gols por partida. Bican tinha a capacidade de jogar com ambos os pés. Ele também tinha um ritmo considerável e podia correr 100 metros em 10,8 segundos, o que era tão rápido quanto muitos corredores da época. A Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS) premiou Bican com a “Bola de Ouro” como artilheiro do século passado.

Bican é mais conhecido por suas atuações no Rapid Vienna e no Slavia Praga. Ele é a única pessoa na história do futebol a ter marcado 7 gols em uma única partida em três ocasiões diferentes. Suas façanhas com Viena e Praga são inacreditáveis.

Em 49 jogos pelo Viena, ele marcou 52 vezes, enquanto que pelo Praga, ele jogou 217 vezes e marcou 395 gols. Com 805 gols em sua carreira, o austríaco é o artilheiro da história do futebol.

Infelizmente não há nenhuma filmagem do goleador na história do futebol, uma vergonha tão grande.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *